Assessoria de imprensa na era digital: como se reinventar?

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

Sem querer “fazer a Poliana”, sou da turma que gosta de enxergar oportunidade na adversidade. Vamos reinventar a assessoria de imprensa!

Já há algum tempo estamos assistindo a queda de muitos veículos tradicionais de imprensa. Como jornalistas e profissionais de assessoria de imprensa, lamentamos as demissões em massa, “os passaralhos” que deixam muitos de nossos colegas desempregados. Dá uma olhada neste levantamento feito pela Volt, agência independente de jornalismo.

Percebo que muitos profissionais que, assim como eu, já atuaram do “outro lado do balcão”, como assessores de imprensa, se encontram acuados em suas estratégias de comunicação diante dessa massiva diminuição de espaços na imprensa para divulgar assuntos de interesse de seus clientes.

Minha opinião e conselho é: não fiquem! É hora de se reinventar! Sem querer “fazer a Poliana”, sou da turma que gosta de enxergar oportunidade na adversidade.

Esse é o momento de os profissionais de assessoria de imprensa assumirem uma postura de gestor de conteúdo e relacionamento, consultor de comunicação, ou qualquer outro nome bonito que não limite sua atuação apenas ao relacionamento de seu cliente com a imprensa.

Com esse pensamento, não estou diminuindo essa atividade. Pelo contrário, afinal o jornalismo e a assessoria de imprensa são as escolas para essa era tão digital que está nos engolindo.

A maioria de nós que atua em assessoria de imprensa tem formação em jornalismo. Tendo experiência ou não em alguma redação de jornal ou revista, temos familiaridade com a produção de textos, releases, artigos, posicionamentos, tudo isso para servir aos interesses dos nossos clientes.

A transformação digital trouxe uma profusão de canais de comunicação como todas as redes sociais como Facebook, Instagram, Twitter, sem falar neste Linkedin que é de onde você provavelmente está lendo esse texto. Sem falar dos blogs que cada vez mais se fundem aos sites das empresas. Dá uma olhada neste da seguradora francesa AXA, um misto de blog e portal lindo de ver e ler.

Então, pessoal! Temos de pensar numa estratégia de conteúdo que funcione para o cliente como repositórios para outras plataformas. Usar cada vez mais os canais digitais para dar vazão a assuntos de interesse do cliente. Qual assessoria de imprensa nunca ficou “patinando para encontrar espaço na imprensa para um assunto super relevante para o cliente? Mostre para ele que as vezes o público alvo dele pode não estar lendo um jornal ou revista, mas procurando no Google a solução para um problema.

Além de se tornar o principal provedor de conteúdo para seu cliente, o assessor de imprensa pode usar sua habilidade de treinar um porta-voz para lidar com todo esse excesso de informação digital. Muito além do media training, que ensina como se portar em uma imprensa, o porta-voz de uma empresa precisa estar ciente que está sendo avaliado nas redes sociais ou até mesmo naquela conversa no aeroporto em que ele acha que ninguém está ouvindo. Mais um serviço que pode ser oferecido por alguém que teve experiência em assessoria de imprensa.

Salvo algumas empresas que devido ao porte ou tipo de negócio precisam de um trabalho exclusivo de assessoria de imprensa, seja para gerenciar crises ou atender um volume muito grande de demandas, cada vez mais nós jornalistas, independente do lado do balcão, temos mais e mais oportunidades de expandir nossa atuação.